18.5.11

S. Vicente de Pereira – Como se escreve?

Jornal JOÃO SEMANA (15/01/2005)

TEXTO: António Pinho Nunes


Imagem do Mártir S. Vicente,
Padroeiro de S. V. de Pereira
No foro eclesiástico (como paróquia) é S. Vicente de Pereira. No foro civil (como freguesia) é S. Vicente de Pereira Jusã. É assim que está no código administrativo. Porém, “no terreno”, nem sempre assim é. Tem muito mais nomes. Vejamos, por exemplo:
1- A autarquia local tem a designação de Junta de Freguesia de S. Vicente de Pereira. Porém, na sua bandeira está escrito S. Vicente de Pereira Jusã. (Na bandeira anterior estava S. Vicente de Pereira.)
2- Frente à sede da autarquia está uma placa que assinala a inauguração do abastecimento de água a S. Vicente de Pereira Jusã pelo Presidente da Câmara de Ovar.
3- A Extensão de Saúde, a Clínica Médica e o Grupo de Acção Social escrevem S. Vicente de Pereira. A delegação da Caixa de Crédito Agrícola escreve S. Vicente Pereira.
4- Na lista do Código Postal dos CTT está S. Vicente de Pereira Jusã.
5- Na Carta Militar está S. Vicente de Pereira Jusã.
6- A Lista Telefónica tanto escreve S. Vicente de Pereira Jusã como S. Vicente de Pereira.
7- No Guia do Concelho de Ovar, publicados pelos Serviços de Turismo da Câmara em 2002, está S. Vicente de Pereira.
8- Nos mapas de estradas de Portugal mais completos está S. Vicente de Pereira.
9- Nas placas direccionais das estradas da área de Ovar estão as designações Freguesia de S. Vicente P., S. V. Pereira e S. Vicente.
10- Na Revista “Reis 2005”, o Dr. Manuel Oliveira Reis assina um artigo com o título “S. Vicente de Pereira e a sua memória histórica”. Porém, no alto da página, está içada a bandeira de S. Vicente de Pereira Jusã.
11- O roteiro actual da Região de Turismo da Rota da Luz escreve S. Vicente de Pereira. O de 1990 apresentava as duas versões. De um lado, S. Vicente de Pereira, do outro S. Vicente de Pereira Jusã.
Comentários desnecessários.

Um reparo às entidades competentes

S. Vicente de Pereira Jusã!... Já se escreveu tudo o que havia a escrever sobre a incongruência do acrescento Jusã. Seria caso para dizer, como os antigos romanos: “Iam satis prata biberunt!”, o que em português significa: “Já muito choveu no molhado!”. Nada mais há, portanto, a dizer. Um reparo é, porém, de fazer: não há conhecimento do menor indício de reacção por parte das entidades competentes, mormente a Junta de Freguesia e a Câmara, a tudo o que foi escrito sobre o assunto. Nem também há conhecimento público de que essas entidades tenham tomado qualquer iniciativa em ordem à correcção e à uniformização do nome daquela freguesia.
Isto é tanto mais para admirar quanto é certo que têm vindo a ser corrigidos, com aparente facilidade, os nomes de algumas terras, por decisão tomada em Lisboa.
Ainda há pouco tempo, a quando da criação de mais cidades e vilas, foram alterados os nomes de algumas povoações e freguesias, a saber: “a freguesia de Estói (concelho de Faro) passa a Estoi (sem acento); Vila de Covas (concelho de Terras do Bouro, Braga) passa a Vila de Terras do Bouro; Vale da Amoreira (concelho da Guarda) passa a Vale de Amoreira.”
Nada mais há a dizer.

Artigo publicado no quinzenário ovarense
JOÃO SEMANA (15 de Janeiro de 2005)

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------
O seu a seu dono

A freguesia de S. Vicente de Pereira é assim chamada desde há muitos séculos por a sua Igreja ter sido erguida no lugar de Pereira, também chamado, na Idade Média, Pereira Susã (= Pereira de Cima), e por ter como padroeiro o mártir São Vicente.
Este lugar distingue-se de outro lugar de Pereira, situado a cerca de 4 km a juzante, na freguesia de Válega, que pela sua situação geográfica em relação ao primeiro, se denominava Pereira Jusã (= Pereira de Baixo), e que, embora sendo sede de concelho até 1852, nunca foi sede de freguesia, não tendo, por isso, padroeiro próprio. (A padroeira da freguesia de Válega, a que o lugar pertencia, sempre foi Nossa Senhora do Amparo.)
Há que separar as águas, chamando a cada terra pelo seu nome.
S. Vicente de Pereira é o único nome legítimo da freguesia.
Pereira Jusã (hoje apenas Pereira) era o nome de um lugar de Válega que foi sede de um extinto concelho que incluía a freguesia de Válega e a parte poente da freguesia de S. Vicente de Pereira.
Porquê, então, manter o dislate de querer dar a S. Vicente de Pereira um título espúreo e caducado?

Manuel Pires Bastos (JOÃO SEMANA, 15/01/2005)

Sem comentários: