15.5.11

Figuras Populares – Os sinaleiros

Jornal JOÃO SEMANA (01/01/2008)
TEXTO: Orlando Caió

Nesta foto, dos anos 50, na esquina da casa Folhas, vemos, ao fundo, junto à placa
de orientação, António Rodrigues Pepolim (nascido em 1926), a residir actualmente
em França, à esq., António Manguela (António dos jornais), 1919-1984;
e à direita, de capacete, João Francisco Martins (1908-2005)
Em Ovar, a actividade de sinaleiro remonta aos primeiros anos da década de 1940 do século passado. A referida função era, então, desenvolvida por homens de condição humilde, como engraxadores de calçado, pescadores, reparadores de guarda-chuvas, ajudantes de alfaiate e de picheleiro, e por pessoas sem profissão.
Como mera curiosidade, em 1962 um sinaleiro ganhava 20$00 por dia, em Janeiro de 1974 auferia 50$00, e, logo após o 25 de Abril de 1974, passou a auferir 110$00 diários.

José Pereira da Costa (Zé Peneireiro)
(1915-1989)
António Ramos da Costa
(António Lisboa)
(1914-1962)
Eu, que durante dezenas de anos fui um frequentador assíduo das principais ruas do centro de Ovar, recordo, ainda hoje, com saudade, algumas dessas figuras que, infelizmente, já partiram, e que no cruzamento da rua Dr. Manuel Arala com a rua Cândido dos Reis e Praça da República desempenhavam as funções de sinaleiro.
José Rodrigues Sereno
(Zé da Geralda)
(1932-1980)


Com a vinda da Polícia de Segurança Pública para Ovar, no início da década de 1970, o tradicional sinaleiro acabou. Tal como a foto ilustra, era então costume colocar-se uma árvore de Natal junto à Casa de tecidos e retrosaria do António Folhas, árvore essa que permanecia desde o início do mês de Dezembro até meados de Janeiro do ano seguinte. Em redor da árvore de Natal, os sinaleiros iam colocando as ofertas que recebiam, nesse período, de empresas, casas comerciais e pessoas individuais, e que, normalmente, se traduziam em garrafas de vinho do Porto Rainha Santa, garrafas de Anis, Brandy Constantino, vinho espumante, Aguardente, Ponche e Brandy Macieira.
Assim era há cerca de 60 anos, o Natal do sinaleiro, uma tradição que o tempo levou.

Artigo publicado no jornal JOÃO SEMANA (1 de janeiro de 2008)
http://artigosjornaljoaosemana.blogspot.pt/2011/05/figuras-populares-os-sinaleiros.html

Sem comentários: